terça-feira, 29 de setembro de 2009

por onde passamos...

 
 
 
...
 
Itamaraju: Funcionários públicos fecham rua e queimam pneus em protesto contra a prefeitura
..
Professores rebatem calúnias contra colegas assassinados
"Não vamos deixar que tantas calúnias atrapalhem o trabalho da Polícia. Nossos amigos foram vítimas de um plano cruel de um psicopata que se incomoda quando uma voz não se cala diante das injustiças sociais que imperam em nosso país"
..
Mais de 50 transatlânticos vão aportar em Ilhéus até janeiro

CNJ reage contra anistia em cartórios

CNJ reage contra anistia em cartórios

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) reagiu à movimentação da Câmara dos Deputados para a aprovação da PEC 471, que anistia titulares de cartórios que assumiram os cargos sem a aprovação em concurso público. A informação é da Folha de S. Paulo neste sábado (26).

A medida favorecerá apenas os que "há anos se beneficiam indevidamente" dos rendimentos dos cartórios, considera o CNJ.

Em junho, o Conselho aprovou resolução para que fossem declarados vagos os postos de tabeliães e oficiais registradores não concursados, além de exigir que os Tribunais de Justiça realizassem os concursos.

A estimativa do órgão é que atualmente cerca de cinco mil pessoas ocupam vagas em cartórios indevidamente em todo o país.

"A inexigência de concurso público, reinante antes da Resolução 80, permitia que cartórios geradores de grandes rendimentos, em alguns casos verbas que superam R$ 500 mil por mês, fossem entregues ao controle de pessoas muitas vezes escolhidas sem qualquer critério transparente", disse o corregedor do CNJ, ministro Gilson Dipp.

C/ o Consultor Jurídico. Via
Do Blog da Maura Fraga

Nova Defensoria Pública dará prioridade aos mais vulneráveis

por Marco Antônio Soalheiro

O projeto de lei que organiza a Defensoria Pública em todo o país, aprovado nesta semana pelo Senado Federal, determina de forma expressa prioridades para classes menos favorecidas e grupos vulneráveis no atendimento prestado pelos defensores.
Dentro de um conceito de atuação descentralizada, a nova lei — que deverá ser sancionada nos próximos dias pelo Presidente da República— estabelece prioridade de atuação da Defensoria nas regiões com maior adensamento populacional e índices alarmantes de exclusão social. "Isso significa levar o defensor público aonde a população mais precisa e é importante, porque nosso dilema é o cobertor pequeno", afirmou o presidente da Associação Nacional dos Defensores Públicos, André Castro.
Outra previsão legal passa a ser o atendimento especializado, de caráter interdisciplinar, a grupos vulneráveis como criança e adolescente, mulher vítima de violência doméstica e pessoas vítimas de abuso sexual. Serão necessárias, entretanto, adequações estruturais para garantir esse tipo de serviço. "Em muitos estados ainda não há [condições para atendimento interdisciplinar], mas a lei abre a possibilidade de que os serviços sejam organizados num futuro breve", argumentou Castro, sobre o fato de a lei não tratar de questões orçamentárias nem de aumento de efetivo.
Outro instrumento criado para dinamizar a atuação na defesa de grupos carentes é a legitimidade da Defensoria para propor Ação Civil Pública. Por meio desse tipo de ação, casos similares podem receber tratamento coletivo. "Há comunidades muito carentes onde há problema de loteamento, uso capião e regularização fundiária, onde ao invés de tratar um caso de cada vez, a Defensoria Pública pode realizar uma ação coletiva para resolver a demanda de várias pessoas ao mesmo tempo", explicou Castro.
A legislação aprovada também orienta a Defensoria Pública a, sempre que possível, encontrar soluções para o litígio por meio da conciliação e mediação, no sentido de propiciar resultados mais rápidos e vantajosos para os envolvidos. Fica determinada também a criação da Ouvidoria-Geral da Defensoria Pública, para funcionar como um canal de diálogo direto para o cidadão fazer sugestões e reclamações.

Fonte: Agência Brasil Via Blog Karina Merlo

 

 

São Miguel

"Houve uma grande batalha no céu.
Miguel e seus anjos lutaram contra Satanás e suas legiões, que foram derrotadas, e não houve lugar para eles no céu.
Foi precipitada a antiga serpente, o diabo, o sedutor do mundo.
Ai da terra e do mar, porque o demônio desceu a vós com grande ira, sabendo que lhe resta pouco tempo".
 
São Miguel mensageiro da sentença eterna
 
São Miguel defensor contra as iniqüidades do século
 
São Miguel guardião do paraíso!
 
Olhai  e condene aqueles que permitem demônios nas terras de Deus!
Olhai  e puna os aliados das trevas!
 
São Miguel Padroeiro de Itacaré- Bahia

HONDURAS

 
...
 
 

O que mais precisa ser derrubado para percebermos e agirmos?




...
Aconteceu, foi real, é real
Invadem
Ocupam espaços
Matam
Sem conversa
Não querem acordos
Querem o poder!
Alguns ainda dizem : Em nome de Deus
Outros rezam em missas atualmente
Os incautos quando perceberam já era tarde
Espaços aéreos ocupados
Simbolos derrubados
Espaços tomados
Mortes, desespero, caos!
O evidente despreparo em relação a probabilidade de ataques.
A historia se repete
Continuam vários países sem aceitarem conversas, acordos.
Continuam tomando, ocupando.
Ocultando jogadas e armando articulações que levarão a mais mortes e a tirania.
Não existem nações unidas.A barbarie tomou conta.
Nada respeitam. Nada ouvem
Não existem nações unidas.A barbarie tomou conta
No maximo alguns indignados se retiram dos salões e aos animais é permitido discursarem por horas!
Como cordeiros escutamos ameaças que fatalmente se tornarão realidade
Cada um por si e se sobrar para alguns dos paises algo de útil, tá valendo ficar na conversa!
Querem alguns diplomacia, mas não se seguram cães raivosos!
 
Não se seguram cães raivosos!
Insisto neste Blog em relembrar, fatos e postar fotos e videos. Não podemos dizer que não sabemos agora como agem.
As notícias estão em vários sites do que aconteceu na última década e acontece agora.
As torres já não existem mais! Várias cidades de nossa civilização também já não existem mais!
Não é tempo de apontar culpas, nenhum país pode se declarar inocente!
Mas é hora de parar!É tempo para os que estão na cúpula das Organizações européias, asiáticas, americanas, das nações unidas de freiarem os desmandos de alguns que envolverão a todos.
 
Amordacem os cães no grito! De nós eles só almejam os ossos!
 

domingo, 27 de setembro de 2009

O silêncio é o trovão dos omissos!

O silêncio é o trovão dos omissos!


Não estamos aqui para defendermos partidos, ideologias, estamos cansados de criticas, de criticar, de sermos criticados.
Procuramos uma terra melhor, terra Brasil, onde nós e nossos filhos poderão viver dignamente, em segurança e com seus direitos respeitados.
Matam-se todos atualmente, com balas perdidas, com balas encomendadas, com balas de silêncio.
O medo impera, a falta de credibililidade nos órgãos de Segurança e da Justiça é insuportável!
A canalhice, a mentira, o proteccionismo se torna o escudo dos velhacos e criminosos.
Nosso governo aplica a verba da segurança enquanto nosso grito por socorro é abafado e ignorado.
O virus se tornou brasileiro, derrubando quem se manifesta, quem tenta se proteger e aos incautos que ainda se atrevem a sair a ruas.
Mortos muito valorosos desconhecidos, certamente conhecidos em suas comunidades e por suas famílias.
Temos líderes eleitos por nós em nossos Municípios e cidades, temos prefeitos, vereadores, secretários, perguntem-se: Quem são estes que nos fazem sobreviver desta maneira, como servos ansiosos por seus falhos comandos.

Cobrem brasileiros atuação, cobrem contas, cobrem o dinheiro de sua segurança e de nossos filhos!

A violência impera nas capitais e em todas as cidades, entendam não existe refúgio! Temos de encarar a situação e nos unir para prantear os que morreram por nossa indolência e omissão.
 
Ana Maria C. Bruni

O silêncio é o trovão dos omissos!

O silêncio é o trovão dos omissos!


Não estamos aqui para defendermos partidos, ideologias, estamos cansados de criticas, de criticar, de sermos criticados.
Procuramos uma terra melhor, terra Brasil, onde nós e nossos filhos poderão viver dignamente, em segurança e com seus direitos respeitados.
Matam-se todos atualmente, com balas perdidas, com balas encomendadas, com balas de silêncio.
O medo impera, a falta de credibililidade nos órgãos de Segurança e da Justiça é insuportável!
A canalhice, a mentira, o proteccionismo se torna o escudo dos velhacos e criminosos.
Nosso governo aplica a verba da segurança enquanto nosso grito por socorro é abafado e ignorado.
O virus se tornou brasileiro, derrubando quem se manifesta, quem tenta se proteger e aos incautos que ainda se atrevem a sair a ruas.
Mortos muito valorosos desconhecidos, certamente conhecidos em suas comunidades e por suas famílias.
Temos líderes eleitos por nós em nossos Municípios e cidades, temos prefeitos, vereadores, secretários, perguntem-se: Quem são estes que nos fazem sobreviver desta maneira, como servos ansiosos por seus falhos comandos.

Cobrem brasileiros atuação, cobrem contas, cobrem o dinheiro de sua segurança e de nossos filhos!

A violência impera nas capitais e em todas as cidades, entendam não existe refúgio! Temos de encarar a situação e nos unir para prantear os que morreram por nossa indolência e omissão.
 
Ana Maria C. Bruni

Estados engavetam verba contra a violência

Estados engavetam verba contra a violência

De 21, só sete investem em programas para reduzir crimes

Dois terços dos estados e quase metade dos municípios brasileiros inscritos no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) deixaram na gaveta verbas destinadas a ações urgentes contra a violência. Os recursos foram liberados pelo Ministério da Justiça. Mas 14 estados - dos 21 participantes - e 53 municípios - de 109 - deixaram o dinheiro no banco, mostra levantamento da Fundação Getulio Vargas. A verba deveria ir para programas sociais e de reforço da segurança nessas áreas, em que a taxa anual de homicídios é de mais de 29 mortes por 100 mil habitantes - a média nacional é 26,6. ( O Globo)

Do Dois em Cena

 

Bolsa Família e voto na eleição presidencial de 2006: em busca do elo perdido1

Bolsa Família e voto na eleição presidencial de 2006: em busca do elo perdido1

Vimos que diversos estudos creditam ao Programa Bolsa Família a reeleição de Lula (HUNTER e POWER, 2007; NICOLAU e PEIXOTO, 2007; SOARES e TERRON, 2008). Outros, embora reconheçam que o Programa foi importante, não ousam afirmar esta relação de forma tão contundente, relativizando a sua influência nos resultados das eleições do Poder Executivo Federal em 2006 (CARRARO et al, 2007). O fato é que, em maior ou menor medida, estudos baseados no desempenho da votação de Lula em estados e municípios indicam que o Presidente ganhou as eleições nos lugares com maior número de pobres e piores indicadores sociais, onde há proporcionalmente maior número de beneficiários do Programa Bolsa Família.

Tendo em vista que tais estudos adotaram estados ou municípios como unidade de análise, o objetivo deste artigo, a partir da base de dados da Pesquisa "Barômetro das Américas", foi verificar se este tipo de correlação também pode ser verificado no nível individual. Para isso, optamos por analisar a percepção dos beneficiários e não beneficiários do Bolsa Família quanto à avaliação do governo federal e do Presidente da República, assim como o respectivo comportamento político-eleitoral em 2008 e em 2006.

A análise dos dados permitiu identificar uma nítida diferença de opiniões e atitudes em relação ao Presidente da República e ao governo federal em ambos os grupos analisados. Os testes estatísticos realizados também permitiram reconhecer que os comportamentos de beneficiários e não beneficiários do Programa Bolsa Família são diferentes, pelo menos no que concerne às variáveis selecionadas.

Em suma, os achados deste trabalho contribuem para fortalecer a hipótese de que os beneficiários do Programa tendem a votar mais em Lula, além de avaliar o governo federal e o trabalho do Presidente de uma forma mais positiva do que os não beneficiários.

Apurar em que medida o Programa Bolsa Família contribuiu para a manutenção do Presidente Lula no poder não é apenas uma questão de identificar dividendos eleitorais de um programa federal. Passa pela análise da cultura política de uma nação tradicionalmente desigual que há muito tempo vinha oferecendo poucas possibilidades de mobilidade social. O Programa Bolsa Família representou uma nítida inflexão nesta tendência e, em que pese o fato de que ele só foi possível por conta da estabilidade econômica, de reformas estruturais anteriores e da conjuntura internacional favorável, tudo indica que os beneficiários do Programa Bolsa Família o vinculam diretamente à figura do Presidente Lula.

No que diz respeito a pensar de forma mais ampla uma teoria da escolha eleitoral, fica claro que não podem ficar ausentes de modelos explicativos visões sobre políticas sociais, corrupção, avaliação retrospectiva do estado da economia e identificação com partidos políticos, todos sendo bastante relevantes na identificação sobre como eleitores escolhem seu candidato para o cargo mais alto da hierarquia política brasileira.

Elaine Cristina LicioI; Lucio R. RennóII; Henrique Carlos de O. de CastroII

IDoutoranda do Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade de Brasília
IICentro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas Universidade de Brasília

 Na Integra no  Scielo

LICIO, Elaine Cristina; RENNO, Lucio R.; CASTRO, Henrique Carlos de O. de. Bolsa Família e voto na eleição presidencial de 2006: em busca do elo perdido. Opin. Publica, Campinas, v. 15, n. 1, jun. 2009.

resumo:
os resultados indicam um forte impacto de ser beneficiário do programa no voto em Lula e em avaliações positivas de seu desempenho

Via Sociologia Politica

Na Bahia

PETROBRAS ANUNCIA POSSIBILIDADE DE EXISTIR PETRÓLEO NA CAMADA PRÉ-SAL NA BAHIA


 
 
 
 
 
 
 
Entre as cidades de Ilhéus e Belmonte

A Petrobras anunciou, nesta sexta-feira (25), que está pesquisando a existência de petróleo na camada do pré-sal na Bahia.
Há indícios, mas ainda não foram feitas perfurações necessárias para confirmar a informação.
A nova descoberta está localizada na região entre as cidades de Ilhéus e Belmonte.
Leia mais no Folha Online.
...
 
BAHIA: ESTADO CRIA NOVA SECRETARIA PARA CUIDAR DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Acaba de ser criada na Bahia uma nova Secretaria de estado: Secretaria Extraordinária de Projetos Especiais (Sepes), que visa proporcionar mais agilidade e dinamismo e dar um foco exclusivo às iniciativas estratégicas voltadas para o desenvolvimento sustentável.
A nova pasta também deve dar ênfase toda especial às questões ambientais.
A nova pasta, instituída por decreto simples do governador Jaques Wagner, deverá ser comandada pelo engenheiro baiano Roberto Benjamin, 57 anos, que possui larga experiência nacional e internacional nas áreas naval e portuária.
 
Do Imprensa Livre

Um maníaco. Muitas Vítimas. Muitos Culpados

Apartamento de maníaco era um circo de horrores

Mara Cornelsen

O apartamento de luxo (um por andar) do Edifício Rio Sena, no Juvevê, onde foi preso o falso médico Jamhar Amine Domit, era muito mais que fachada para atrair mulheres que seriam mantidas como escravas sexuais. Era um verdadeiro circo dos horrores.

O libanês naturalizado brasileiro, dono de uma pequena fortuna e muitos imóveis, apesar de ter 78 anos, mostrou-se um especialista em crueldade. Cada mulher que aprisionava no imóvel era submetida a humilhações e ameaças, inclusive de morte. Muitas foram agredidas. Outras obrigadas a aberrações sexuais. Há queixas contra ele desde 2000.
No nono andar, o apartamento permanecia trancado por todo o tempo. As vítimas eram atraídas por anúncios em jornal. Quando aprovadas, apresentavam documentos e imediatamente eram impedidas de sair do imóvel.Só então o patrão, que até então se apresentava como médico e oferecia salário de R$ 1.200,00, mostrava sua verdadeira face. Dizia que elas não poderiam desobedecê-lo, teriam direito a cinco pães por semana e água. O restante da alimentação seria o que sobrasse de prato dele. Muitas vezes os restos eram jogado no chão para que elas se alimentassem como animais.

Incomunicáveis

Os relatos das vítimas de Domit são de arrepiar. Ele mantinha os telefones em seu escritório, trancado a chave. Também apreendia o celular da vítima, que sequer podia pedir ajuda pelo interfone, já que o aparelho apenas recebia chamadas.O idoso ainda assegurava que a síndica e o porteiro eram pagos por ele (o que não é verdade). Desta forma não adiantava pedir socorro, porque eles não ajudariam.

Também o quarto delas não tinha fechadura, o que as obrigava a ficar em permanente vigília, para evitar ataques sexuais. Nas raras vezes em que permitia que atendessem o celular, obrigava-as a dizer que estava tudo bem e o patrão era ótimo. Ainda mantinha um circuito interno de TV, em que exibia filmes pornográficos e as obrigava a vê-los.

Tratamento psiquiátrico pra superar trauma

Mara Cornelsen

Uma massoterapeuta, de 55 anos, moradora em Planalto, no interior do Estado, que permaneceu durante 16 dias presa no apartamento (de 14 a 30 de maio) e que atualmente está em tratamento psiquiátrico pelo trauma sofrido, foi quem deflagrou o processo que culminou na prisão de Domit.

Ela foi obrigada a trabalhar das 7h às 2h todos os dias. Ele ainda exigia serviços sexuais e, nessas ocasiões, ela se trancava num pequeno banheiro até Domit desistir. A mulher tentou fugir de várias formas.

Falou com o porteiro, mas não foi atendida. Jogou bilhetes para a rua e até pediu ajuda a pedreiros de uma obra, que não entenderam nada e passaram a xingá-la sempre que aparecia na janela.

No auge do desespero, a empregada desafiou o patrão, dizendo que caso ele não a soltasse, iria se jogar da janela. No dia seguinte, ele a enxotou do apartamento, ofendendo-a e enfatizando que era muito rico, amigo de juízes, desembargadores e autoridades. E ficou com os documentos dela.

Ajuda

A vítima pediu ajuda ao porteiro, que dizendo que era "comum" aquilo acontecer, chamou a polícia. Ela foi levada a um abrigo para mulheres vítimas de violência, próximo à Rodoferroviária, e depois registrou queixa na Delegacia da Mulher.Quando conseguiu voltar para sua cidade, procurou o advogado Patrique Mattos Drey, que fez pesquisas minuciosas dos antecedentes de Domit, anexando-os à representação criminal que entregou na Delegacia da Mulher.Muitas das denúncias apuradas foram feitas no Juizado Especial e estão arquivadas. Não se sabe se o acusado fez acordo com as vítimas ou se elas desistiram das acusações, por medo.
A delegada Sâmia Cristina Coser, que atendeu à denúncia e encaminhou ao Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher um minucioso pedido de prisão temporária, mandado de busca e apreensão e recolhimentos do passaporte do acusado, deve pedir agora a prisão preventiva, já que novas vítimas estão aparecendo.

Mais vítimas

Janaina Monteiro

Quatro mulheres entraram em contato com a delegacia e disseram ter sido vítimas de Domit. Segundo a delegada Sâmia Cristina Coser, uma delas é de Guaraqueçaba e relatou que ficou mantida por 30 dias no apartamento do empresário. "Ela comentou que não denunciou na época, porque ficou com medo", contou a delegada. Outra alegou ter sofrido assédio sexual. As câmeras de segurança do edifício registraram a entrada de 117 candidatas. Aquelas que não agradavam ao idoso eram dispensadas. Uma das vítimas ficou 16 dias presa no apartamento de Domit, onde a polícia apreendeu 12 carteiras de trabalho, além de objetos eróticos. Outra relatou que foi obrigada a fazer sexo oral no ancião.

Autuações
A delegada contou que o empresário se reservou no direito de ficar calado e não respondeu a nenhuma pergunta feita pela polícia. Ele permanece preso no Centro de Triagem II e responderá pelos crimes de cárcere privado, redução a condição análoga à de escravo e estupro.

no Parana On Line

.........

O CRIME MAIOR

Há queixas contra ele desde 2000.

Falou com o porteiro, mas não foi atendida. Jogou bilhetes para a rua e até pediu ajuda a pedreiros de uma obra, que não entenderam nada e passaram a xingá-la sempre que aparecia na janela.

A vítima pediu ajuda ao porteiro, que dizendo que era "comum" aquilo acontecer,

Regras processuais da Lei Maria da Penha serão mantidas em novo Código.

Regras processuais da Lei Maria da Penha serão mantidas em novo Código, garante Casagrande

O senador Renato Casagrande (PSB-ES), relator da Comissão Temporária da Reforma ao Código de Processo Penal, anunciou que vai manter no projeto que trata das mudanças no código (PLS 156/09) os mesmos ritos da atual Lei Maria da Penha no que diz respeito aos processos judiciais decorrentes de violência doméstica. O compromisso foi assumido durante mais uma rodada de debates com especialistas, nesta terça-feira (22). No projeto, os processos perderam as condições especiais que a lei introduziu para reduzir a impunidade dos agressores e, em consequência, conter os níveis de violência doméstica.

Antes da Lei Maria da Penha, os agressores podiam ficar impunes mesmo nos casos de violências graves porque as vítimas, por medo ou vergonha, preferiam não denunciar seus maridos ou companheiros. Com o advento da atual lei, instituída em 2006, depois de quase 20 anos de luta das entidades feministas, a denúncia ficou mais ágil e independe da vontade da vítima quando há lesão corporal grave ou gravíssima. A abertura do processo é de iniciativa do Ministério Público, por meio de uma ação civil pública, o formato que Casagrande deverá preservar.

- Nem que quisesse, eu não teria condições de manter a proposta como está agora - disse o senador, salientando que as pressões dos grupos de mulheres seriam incontornáveis.

Para Casagrande, o grupo de juristas não teve intenção de promover um retrocesso. Em sua avaliação, o que aconteceu foi uma falha. Antes, a desembargadora Marli Marques Ferreira, que preside o Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Federais, havia chamado a atenção para o problema no projeto. A senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) também informou que entidades de mulheres de todo o país estão mobilizadas para "evitar fissuras" que comprometam conquistas obtidas com a Lei Maria da Penha.

- O que a gente sabe é que ninguém pode triscar nela [na lei] porque senão vai ter confusão grande - alertou.

Juiz das Garantias

O grupo de jurista foi instalado no ano passado por ato da Presidência do Senado. Do trabalho, resultou o anteprojeto de reforma do Código de Processo Penal que agora tramita como projeto de lei, com autoria do presidente do Senado. No debate, a avaliação geral é de que a proposta promove avanços no sentido da garantia dos direitos individuais. A criação da figura do juiz das Garantias seria um dos pontos que favorecem os direitos do cidadão. Esse magistrado irá acompanhar o inquérito policial e decidir por medidas de prisão temporária, mas outro dará a sentença. O entendimento é de que, no atual modelo, o julgador fica sem isenção total na hora de tomar uma decisão sobre as provas colhidas no inquérito que motivou o processo contra o réu.

Há preocupação, no entanto, com a viabilidade de aplicação da regra de separação entre o juiz das Garantias e o julgador nas comarcas servidas por apenas um magistrado. Pelo projeto, conforme Casagrande, haverá normas administrativas posteriores para disciplinar a indicação de juízes substitutos para essas comarcas, dando garantia de funcionamento ao novo modelo, sem prejuízo para os que vivem nas cidades do interior que, assim, também serão beneficiados por esse avanço.

- A regra do juiz substituto permite conciliar o problema. A legislação tem que estar um passo adiante da realidade, como um motor que provoque avanços - afirmou o relator, para defender a criação do juiz das Garantias, apesar das carências atuais do Judiciário.

Com relação ao objetivo de redução dos recursos que hoje atrasam o julgamento das ações, muitas vezes até a extinção da punibilidade do réu, a ministra Thereza Rocha Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), afirmou que o projeto é contraditório. Segundo ela, houve de fato restrições, em alguns estágios do processo, mas também abertura para outros recursos em determinadas situações. A ministra, que representou no debate o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também apontou a necessidade de fixar de forma mais objetiva o significado de diversos termos do texto. Sem isso, disse, poderá haver diferentes interpretações por parte dos juízes, originando decisões distintas.

Na reunião desta terça, o senador Flávio Torres (PDT-CE) ficou à frente dos trabalhos, em substituição ao presidente da comissão, senador Demostenes Torres (DEM-GO). Ao fim, Casagrande informou que deve apresentar o relatório com o exame da proposta no início de outubro. Na próxima semana, haverá nova audiência pública.

Gorette Brandão/ Agência Senado

Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado
 

Justiça terá mais de R$ 400 mihões para obras

Justiça terá mais de R$ 400 mihões para obras

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2010 prevê investimentos de R$ 428,4 milhões destinados a construções, ampliações e reformas em instalações do Poder Judiciário brasileiro. O maior valor já previsto em uma proposta de orçamento desde, pelo menos, 2006.

Ao todo o Judiciário, titular do conjunto de edifícios públicos mais caros da capital federal, planeja investir R$ 370 milhões na construção de 48 novos edifícios pelo país afora no próximo ano.

Os Tribunais Regionais Federais também contarão com grande parte dos recursos destinados às obras. Cerca de R$ 110 milhões estão previstos para a construção, reforma e manutenção dos tribunais regionais.

Quatorze estados brasileiros deverão ganhar novas sedes da Justiça Federal.

A do Tribunal Regional do Trabalho (17ª região) em Vitória tem o custo avaliado em R$ 1, 5 milhão.

C/ o portal Contas Abertas. http://maurafraga.blogspot.com/2009/09/justica-tera-mais-de-r-400-mihoes-para.html

Um Porto que não é Seguro para educadores na Bahia

ATENTADO CONTRA SINDICALISTAS EM PORTO SEGURO: MORRE ÁLVARO HENRIQUE, PRESIDENTE DA APLB QUE LIDERAVA MOVIMENTO GREVISTA DOS PROFESSORES


Descanse em Paz Álvaro, a Justiça Divina
não descansará enquanto os culpados
não forem descobertos e punidos
pela Justiça dos homens
 
 
Porto Seguro amanheceu nesta sexta-feira sob tensão, com muita movimentação da polícia, que desde a noite de ontem está na captura dos autores do atentado que matou o professor e dirigente sindical Elisney Pereira e deixou em estado grave o presidente da APLB, Álvaro Henrique Santos.
EMBOSCADA
Os dois sindicalistas foram vítimas de uma emboscada no sitio da mãe de Álvaro, na localidade conhecida como Roça do Povo, no bairro Baianão, onde três ou quatro homens, segundo relato de vizinhos, mantiveram reféns a mãe e o irmão do sindicalista.
PORTO SEGURO - ASSASSINATO DE DIRIGENTE SINDICAL MOBILIZA PROFESSORES, DEPUTADOS E SINDICALISTAS

Acontece na embaixada do Brasil em Honduras

Jurista afirma que abrigo ao golpista Zelaya é situação sem precedentes
 
A presença do presidente deposto de Honduras, o golpista Manuel Zelaya, na embaixada brasileira em Tegucigalpa, é uma situação sem precedentes, disse o jurista Francisco Rezek, ex-juiz do Tribunal Internacional de Justiça das Nações Unidas. Apesar de Zelaya não ter apresentado um pedido formal de asilo político ao Brasil, a situação do presidente deposto de Honduras, abrigado desde segunda-feira na embaixada brasileira, levanta questões complexas no campo do direito internacional.

Segundo Rezek, que foi ministro do Supremo e de Relações Exteriores, geralmente um pedido de asilo é feito por quem está em seu país e se vê perseguido. "Nesse caso, pede asilo em uma embaixada, e isso é ponte para o asilo territorial, este sim definitivo", afirma. "A situação atual é o contrário", diz Rezek, já que Zelaya quer retornar ao país, de onde saiu quando foi deposto, em 28 de junho: "Estamos em uma situação sem precedentes".
 
Segundo o especialista em direito internacional, o fato de Zelaya ter se abrigado na embaixada brasileira já caracteriza concessão provisória de asilo. "O governo brasileiro pode agora confirmar ou não", afirma ele. Rezek diz que o caso do golpista Zelaya reúne as condições de asilo diplomático previstas nas convenções latino-americanas, mas a atitude do presidente deposto, que deu entrevistas e mobilizou correligionários a partir da embaixada, é ilegal.
 
 "A obrigação do asilado, mesmo quando em asilo territorial, é de não interferir no quadro político do país do qual se asilou. Muito menos as normas permitem que faça política dentro da embaixada", afirma: "Não há dúvida de que é ilegal esse homem pegar o microfone e falar ao povo". Do Vide Versus

Então voces seguem livres porque são um pouco covardes. Yoani Sanchez Geração Y Cuba

Depois de Juanes

Cuba Juanes

Amanhã amanhecerá como cada segunda-feira. O peso conversível continuará nas nuvens, Adolfo e seus colegas terão outro dia atrás das grades na prisão de Canaleta, meu filho ouvirá na escola que o socialismo é a única opção para o país e nos aeroportos continuarão nos pedindo uma permissão para sair da Ilha. O concerto de Juanes não haverá mudado significativamente nossa vida, porém tampouco fui à Praça com essa ilusão. Seria injusto exigir do jovem cantor colombiano que impulsione aquelas mudanças que nós mesmos não conseguimos fazer; apesar de desejá-las tanto.

Estive naquela esplanada para comprovar quão diferente pode ser um mesmo espaço quando hospeda concentrações organizadas desde cima ou quando abriga um grupo de pessoas necessitadas de dançar, cantar e interagir, sem a política no meio. Foi uma experiência rara estar alí, sem gritar uma palavra de ordem e sem ter que aplaudir mecânicamente quando o tom do discurso mostrava que era o momento de ovacionar. Claro que alguns elementos se pareciam com os de qualquer marcha de primeiro de maio, especialmente a proporção de policiais vestidos de civis no meio do público.

Uma cadeira vazia

Recordo o dia em que contamos a meu filho que ele estava preso. Meu marido lhe disse: "Teo, teu tio adolfo está no cárcere porque é um homem muito valente", a que meu filho respondeu com sua lógica infantil: "Então voces seguem livres porque são um pouco covardes". Que maneira mais direta, de dizer as verdades, tem os meninos! Sim, Teo, tens razão: neste Natal esquentamos ainda nossas cadeiras porque somos "covardes", desejamos na intimidade da família um novo ano de liberdade, pois não logramos fazer desses desejos uma realidade. Nos conformamos com o mito da fatalidade nacional, porque nos damos dados por vencidos no ato de mudar as coisas.

A cadeira vazia de Adolfo será o território mais livre de nossa improvisada mesa natalina.

O kitsch ideológico

Os rostos que se vêem neste pequeno comércio, são para muitas pessoas - fora de Cuba - parte da contracultura com que se enfrenta o status quo. São os emblemas aos quais alguns apelam na intenção de mudar o que não gostam nas suas respectivas sociedades. Porém nesta Ilha ocorre justamente o contrário, esses que nos olham a partir dos cartazes e das camisetas são - para nós - os que criaram a atual ordem de coisas, os gestores do sistema em que vivemos desde há cinquenta anos. Como portar alguns destes símbolos sem ter a sensação de que se está assumindo a cultura do poder, os emblemas dos que mandam?

Escrito por: yoani.sanchez en Geração Y

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Sintomas Dengue,Febre Amarela,Meningite, Gripe Suína,Leptospirose

A Gripe Suína - Os sintomas são muito similares aos de uma gripe comum ou mesmo aos da dengue. O paciente com gripe suína tem febre acima de 39ºC, falta de apetite, dores musculares e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea, vômito e diarreia forte. O período de incubação da gripe --o tempo até que a pessoa desenvolva os sintomas-- é de entre 24 e 48 horas, embora não haja confirmação de um padrão para o atual surto. Por enquanto não tem vacina.

...

A Dengue Clássica - Os sintomas febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas. É uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.ATENÇÃO PROBIDO Ácido Acetilsalicílico-Período de incubação 3 a 15 dias geralmente 5 a 6 dias-Período de Transmissibilidade: dias antes dos primeiros sintomas até o 5º dia da doença-Sintomas:- febre, cefaléia- mialgias, astralgias- dor retro orbicular- náuseas, vômitos-erupção cutânea- hemorragia Duração 5 a 7 dias.

Não existe um tratamento específico para o combate ao vírus da dengue. O tratamento visa amenizar os sintomas e as possíveis complicações da doença. Para a dengue clássica, o tratamento é ambulatorial, ou seja, o paciente não precisa ficar internado, mas deve manter acompanhamento médico periódico. As principais recomendações são a ingestão de grandes quantidades de água, para manter a hidratação do corpo, e a utilização de medicamentos para controle da febre e das dores no corpo, de acordo com orientação médica. Nos casos de dengue hemorrágica e síndrome do choque da dengue, o paciente permanece internado, recebe hidratação intravenosa e, se necessário, componentes do sangue, como plasma e plaquetas, para auxiliar na contenção dos sangramentos

...

Dengue Hemorrágica - Os sintomas Os sintomas febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal ,inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto de evolução da doença, surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.ATENÇÃO PROBIDO Ácido Acetilsalicílico.Não existe um tratamento específico para o combate ao vírus da dengue. O tratamento visa amenizar os sintomas e as possíveis complicações da doença. Para a dengue clássica, o tratamento é ambulatorial, ou seja, o paciente não precisa ficar internado, mas deve manter acompanhamento médico periódico. As principais recomendações são a ingestão de grandes quantidades de água, para manter a hidratação do corpo, e a utilização de medicamentos para controle da febre e das dores no corpo, de acordo com orientação médica. Nos casos de dengue hemorrágica e síndrome do choque da dengue, o paciente permanece internado, recebe hidratação intravenosa e, se necessário, componentes do sangue, como plasma e plaquetas, para auxiliar na contenção dos sangramentos
....

FEBRE AMARELA - Os sintomas febre alta, dor, prostração, calafrios e vômito. É parecido com dengue e o exame clínico é suficiente para diagnosticar ,é transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes Aegipty, A ação da febre amarela é muito rápida. Depois da picada, a doença se manifesta num período de três a seis dias. . A doença não tem cura, tem vacina Período de incubação 3 - 6 dias  Período de Transmissibilidade: pouco antes dos primeiros sinais e sintomas 3 a 4 primeiros dias da doença--Sintomas febre, cefaléia- mialgias, astralgias- náuseas, vômitos- icterícia- hemorragias -Duração:7 a 10 dias

Febre Amarela x Dengue

Saiba mais

 ...

Meningite Meningocócica - Os principais  sintomas são: febre alta que começa abruptamente; dor de cabeça intensa e contínua; vômitos em jato; náuseas; rigidez dos músculos da nuca, ombros e das costas; falta de apetite; dores musculares e agitação física e mental. Podem surgir manchas vermelhas na pele. Em crianças menores de um ano, os sintomas mais comuns são: moleira tensa ou elevada, irritabilidade; inquietação com choro agudo; rigidez cor-poral com ou sem convulsões. Tratamento antibióticos específicos.Existem vacinas para prevenir alguns tipos de meningite.

...

Leptospirose -1os sintomas (incubação) febre, calafrio, conjuntivite, dor nos músculos (mialgia), fotofobia (incômodo na presença da luz), dor de garganta, gânglios no pescoço, estes sintomas vagos permanecem por 3 a 7 dias. Quando parece que está chegando a cura, recrudescem as queixas. A piora é secundária à disseminação da doença, agora com envolvimento de vários órgãos e do sistema vascular. Surgem novos e importantes sintomas icterícia (amarelão) e hemorragia que dão nome à própria bactéria (Leptospira icterohaemorrhagiae), no maior número de casos a doença é autolimitada, persistindo por 1 a 3 semanas. A moléstia pode ser mortal em 5 a 20% dos casos principalmente em idosos. A morte se dá freqüentemente por insuficiência renal. A leptospirose também provoca alterações no volume e na cor da urina, que muitas vezes fica mais escura.

Palpite

"Eu aprendi que, em política internacional, a gente não dá palpite nas coisas dos outros. Não é só invadir o território, não é só invadir as águas não. É não dar palpite", desabafou Lula. "Se a gente tomar conta do nosso terreiro, com muito carinho, já é bom demais. Se a gente, além do nosso, quiser dar palpite nos outros, começa a ter uma interferência, muitas vezes, desnecessária", ensinou.

Lula 2008 no G1

 

OLHA O NÍVEL DA POLÍTICA BRASILEIRA


Verborréia!

O quadro acima foi produzido pelo G1 e reflete o nível baixo que chegou a política brasileira, carregada de hipocrisia, cinismo, baixarias e desrespeito ao cidadão. Trata-se da disuta verbal entre o governador do Mato Grosso e o ministro do Meio Ambiente.
Do Imprensa Livre

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Brasileiros de que lado está o Brasil? Estejam atentos agora somos todos responsáveis!

Se Zelaya é procurado pela justiça de Honduras e o Brasil

o está protegendo, escondendo-o, acoitando-o em sua embaixada só vejo uma saída: Corte de relações diplomáticas.
Antes, porem, usaria o método policial: cortaria água e luz....
Honduras, rompa com o Brasil. Dê o prazo de praxe e mande todos os representantes brasileiros de volta pra casa.
Simples assim.

Lula

que fique bem claro...qualquer convulsão social que ocorra em território hondurenho por essa hospedagem a Zelaya a culpa será sua.

LULA E AMORIM JOGAM CARTA DA OEA NA LATA DO LIXO

Por Reinaldo Azevedo

A ação do Brasil em Honduras, conte lá com a concordância de quem for, agride de maneira frontal, clara, inequívoca e inquestionável a Carta da Organização dos Estados Americanos (OEA). A íntegra está aqui. Leiam, por exemplo, o que segue:

A Organização dos Estados Americanos não tem mais faculdades que aquelas expressamente conferidas por esta Carta, nenhuma de cujas disposições a autoriza a intervir em assuntos da jurisdição interna dos Estados membros.

Um cínico poderia dizer que o que vai acima não se aplica mais a Honduras porque ela foi suspensa da OEA. Pois é… Cuba também não pertence à organização. Algum país se atreveria a fazer o mesmo com a ilha, a saber: abrigar de maneira clandestina uma liderança de oposição ao governo de Raúl Castro?

Sigamos com a Carta da OEA:
Todo Estado tem o direito de escolher, sem ingerências externas, seu sistema político, econômico e social, bem como de organizar-se da maneira que mais lhe convenha, e tem o dever de não intervir nos assuntos de outro Estado. Sujeitos ao acima disposto, os Estados americanos cooperarão amplamente entre si, independentemente da natureza de seus sistemas políticos, econômicos e sociais.

O artigo 9 da Carta prevê a ração caso um governo democrático seja deposto. Vocês sabem que não considero que tenha sido o caso do bandido Manuel Zelaya. Mas digamos que fosse. Que papel está reservado aos membros da OEA? Leiam a íntegra do artigo:

Artigo 9
Um membro da Organização, cujo governo democraticamente constituído seja deposto pela força, poderá ser suspenso do exercício do direito de participação nas sessões da Assembléia Geral, da Reunião de Consulta, dos Conselhos da Organização e das Conferências Especializadas, bem como das comissões, grupos de trabalho e demais órgãos que tenham sido criados.
a) A faculdade de suspensão somente será exercida quando tenham sido infrutíferas as gestões diplomáticas que a Organização houver empreendido a fim de propiciar o restabelecimento da democracia representativa no Estado membro afetado;
b) A decisão sobre a suspensão deverá ser adotada em um período extraordinário de sessões da Assembléia Geral, pelo voto afirmativo de dois terços dos Estados membros;
c) A suspensão entrará em vigor imediatamente após sua aprovação pela Assembléia Geral;
d) Não obstante a medida de suspensão, a Organização procurará empreender novas gestões diplomáticas destinadas a coadjuvar o restabelecimento da democracia representativa no Estado membro afetado;
e) O membro que tiver sido objeto de suspensão deverá continuar observando o cumprimento de suas obrigações com a Organização;
f) A Assembléia Geral poderá levantar a suspensão mediante decisão adotada com a aprovação de dois terços dos Estados membros; e
g) As atribuições a que se refere este artigo se exercerão de conformidade com a presente Carta.

Atenção! O artigo veta explicitamente a ação brasileira no item mais aparentemente anódino: o "g". A pressão dos demais membros tem de ser feita "em conformidade com a carta". E isso implica que um país não interfira na realidade interna do outro - e o Brasil está interferindo de maneira óbvia.

Agora leiam o artigo 19:
Nenhum Estado ou grupo de Estados tem o direito de intervir, direta ou indiretamente, seja qual for o motivo, nos assuntos internos ou externos de qualquer outro. Este princípio exclui não somente a força armada, mas também qualquer outra forma de interferência ou de tendência atentatória à personalidade do Estado e dos elementos políticos, econômicos e culturais que o constituem.

A intervenção do Brasil, como notam, nada tem de "indireta". É direta mesmo. A expressão "seja qual for o motivo" exclui qualquer desculpa que o governo brasileiro possa dar. Amorim e Lula jogam no lixo a carta da OEA.

Zelaya está na embaixada do Brasil em Tegucigalpa

Manuel Zelaya está na sede da embaixada do Brasil em Tegucigalpa, capital de Honduras, informou a própria representação brasileira no país, citada pela rede Telesur. A informação também foi confirmada pela mulher do presidente deposto, Xiomara Castro.

Mais cedo, Zelaya havia dito que estava de volta ao país, e que estava na sede das Nações Unidas. No entanto, a própria ONU e o governo de Roberto Michelletti negaram a informação. "Ele está em uma suíte de um hotel da Nicarágua", disse o atual presidente.

Terra

Zelaya: Só os ratos se escondem. Submeta-se a justiça de seu país. Há garantias de sobra.

El presidente hondureño, Roberto Micheletti, pidió este lunes a Brasil que entregue al depuesto Manuel Zelaya, que regresó en secreto a Honduras y está en la embajada brasileña, para someterlo a la justicia. "El Estado de Honduras está comprometido a respetar los derechos del señor Zelaya al debido proceso", agregó Micheletti.

"Hago un llamado al gobierno de Brasil para que respete la orden judicial dictada contra el señor Zelaya, entregándolo a las autoridades de Honduras", dijo el mandatario en cadena nacional de radio y televisión.

Micheletti señaló que se ha respetado hasta el día de hoy el estatuto intenacional, pese a que la representación brasileña no reconoce al Gobierno de Honduras. Fuentes diplomáticas revelaron que Zelaya se encuentra en la Embajada de Brasil en calidad de "huésped".

Invitó a los hondureños a mantener la calma tras el retorno de Manuel Zelaya a Honduras.

"La presencia de Zelaya en el país no cambia nuestra realidad, el pasado 28 de junio el señor Zelaya fue removido de su cargo legalmente por decisión de la Corte Suprema de Justicia y el Congreso Nacional de nuestro pais", dijo Micheletti.

El mandatario hondureño indicó que Zelaya acepta las repetidas violaciones, aunque "no queda claro por qué ha regresado ahora a Honduras, sólo él lo sabe".

Micheletti señaló que Zelaya "está aquí para continuar obstaculizando la celebración de nuestras elecciones el próximo 29 de noviembre, como lo ha venido haciendo él y sus seguidores

Posts do Dois em Cena

...

Post do Itacaré News

Honduras

Honduras Hipóteses

Lendo sobre HONDURAS

Ademais, se a imprensa brasileira — e não apenas ela — não sabe ler e se nega a fazer uma coisa básica, que é consultar a Constituição de Honduras, o que posso fazer? Lamentar Do Reinaldo Azevedo da Veja.Com.
...
 
Do Blog do Reinaldo Azevedo

LULA E AMORIM JOGAM NO LIXO CONSTITUIÇÃO DO BRASIL

segunda-feira, 21 de setembro de 2009 | 17:45

Reitero: uma coisa é o Brasil abrigar na embaixada perseguidos políticos (para usar uma expressão genérica); outra, distinta, é patrocinar a volta de uma liderança, pouco importa quem seja, imiscuindo-se na realidade interna de um país. A ação de Lula e Celso Amorim viola também o artigo 4º da nossa Constituição:
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
I - independência nacional;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
VII - solução pacífica dos conflitos;

IRRESPONSÁVEIS, FALASTRÕES E PERIGOSOS

terça-feira, 22 de setembro de 2009 | 6:09 

Não faz tempo, a Economist perguntou de que lado estava o Brasil. A resposta era e é clara: do lado das ditaduras e dos que vislumbram uma "nova ordem" com o declínio dos EUA. Começamos a ver que cara ela vai assumindo.  Leia na íntegra

Pré-sal em debate na TV

Expressão Nacional debate projetos do pré-sal

Com a descoberta do petróleo na camada do pré-sal, o Brasil entra para o clube dos grandes produtores do mineral. A Petrobras estima que as reservas no campo de Tupi, a maior encontrada até agora, cheguem a 8 bilhões de barris, mais da metade das reservas atuais, que respondem por 14 bilhões de barris. Mas, mesmo antes de começar a explorar todo esse petróleo, o governo já planeja como vai gastar os recursos do pré-sal. E os estados e municípios entram na briga por uma parte desse dinheiro.

O marco regulatório para exploração e destino dos recursos será definido na Câmara, a partir dos quatro projetos enviados pelo governo que os líderes querem votar no início de novembro. Mas ainda há muitas dúvidas sobre as vantagens do sistema de partilha, o pagamento dos royalties e o fundo nacional.

Para debater esse assunto o Expressão Nacional vai reunir o relator do projeto que trata do modelo de exploração do pré-sal, deputado Arlindo Chinaglia; o líder do Democratas, deputado Ronaldo Caiado, e o professor do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP e ex- diretor da Petrobras, Ildo Sauer.

Participe! Envie perguntas pelo telefone 0800 619619 ou pelo e-mail expressaonacional@camara.gov.br.

Terça, 22 de setembro, às 21h30, ao vivo.
 
Do Site da Camara Expressão Nacional

 

Bom Dia Primavera

 

REFORMA ELEITORAL, VEJA COMO FICA

REFORMA ELEITORAL, VEJA COMO FICA

Agora, só depende da sanção do presidente Lula


Se forem publicadas no Diário Oficial da União sem nenhum veto até 3 de outubro, as novas regras vão valer para as eleições do ano que vem. Veja o que muda:


Doações ocultas
O Congresso oficializa as doações ocultas, autorizando o repasse de recursos de entidades para os partidos políticos.
Doações de entidades esportivas
Nenhuma instituição ou entidade esportiva poderá fazer doações, inclusive a CBF.

Doações pela internet
Será possível também fazer doações pela internet, inclusive com cartão de crédito.
Informação e opinião na internet
Sites noticiosos, blogs e redes sociais terão liberdade de expressar opiniões durante o período eleitoral, vedado o anonimato e assegurado o direito de resposta em caso de abusos. Nesse caso, as regras de rádio e televisão não valem para a internet.
Direito de resposta na internet
O direito de resposta na internet deverá permanecer no ar por tempo não inferior ao dobro do qual a reportagem esteve disponível para leitura.

Debates na internet, rádio e TV
Rádios, TVs e sites de internet terão permissão para transmitirem debates. As regras do debate deverão ser aceitas por 2/3 dos candidatos. Todos os candidatos deverão ser convidados. O debate poderá ser em conjunto ou em grupos de três candidatos.
Propaganda dos políticos na internet
Os candidatos poderão usar todas as ferramentas disponíveis para contato virtual com os eleitores: sites, blogs e redes de relacionamento. As páginas poderão ficar no ar mesmo no dia da eleição.
Propaganda paga na internet
Continua proibida.
Contas aprovadas na Justiça
Para registrar a candidatura, será preciso apenas apresentar as contas da campanha. Não haverá mais data limite para comprovar a aprovação das contas. O político passa a ter todo o período de campanha para tentar reverter a sua situação. Em todos os recursos, haverá efeito suspensivo.
Cassação e novas eleições
Permanece como está: Quando há cassação de mandato de presidente, governador e prefeito, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entende que o segundo colocado nas eleições deve assumir. Segundo o relator da reforma eleitoral, deputado Flávio Dino (PCdoB-MA), o Supremo Tribunal Federal deve rever isso, determinando novas eleições.
"Ficha suja"
Também nada muda: Enquanto não forem condenados em última instância pela Justiça, candidatos com processos criminais ou eleitorais podem concorrer normalmente.
Divulgação de obras
Nada mudou: É proibido que governo e candidatos participem de inauguração de obras ou assinem ordens de serviço nos quatro meses que antecedem as eleições.
Documentos para votar
Para poder votar, será necessário apresentar o título de eleitor e um documento com fotografia.
Voto em trânsito
No caso das eleições presidenciais, será permitido ao eleitor votar nas capitais. Haverá zonas eleitorais específicas para atender quem estiver fora de seu domicílio eleitoral.
Voto impresso
A partir de 2014, as urnas eletrônicas deverão ter sistema de voto impresso, sem contato manual do eleitor. Após a eleição, 2% das urnas de cada zona eleitoral deverão ser auditadas.
Leia mais sobre a reforma eleitoral.Do Imprensa Livre

Não existe inversão de valores, porque não mais existem valores . Sylvain Levy

Não vi. Não sei. Não fiz


Por Sylvain Levy*

Não vi. Não sei. Não fiz

Portanto, não aconteceu. A partir dos fatos ocorridos nos últimos dias, é lícito pensar que essa é a ideia que querem incutir nas nossas mentes.

Porém, se nos reportarmos há alguns anos, mais precisamente a 2005, verificaremos que foi exatamente assim que o Executivo tentou "vender" para a população os fatos conhecidos como escândalo do mensalão.

A denúncia de Roberto Jefferson foi seguida pelas declarações do presidente Lula afirmando "não vi e não sei", e a elas tiveram sequência as declarações dos acusados dizendo "não fiz", complementadas pelos lacaios de plantão, de sempre, concluindo que "se ele não viu e não sabe, e ninguém confessa que fez, então não aconteceu".

Quase deu certo. Alguém não entendeu bem o script e o assunto prosseguiu com denúncias envolvendo 40 pessoas, mas que, se tudo correr como deve, serão impronunciadas por decurso de prazo.

Esse era um assunto do Executivo.

Depois vieram os casos de Renan e Sarney. O teatro foi o mesmo, só mudou o palco, do Palácio do Planalto (Executivo) para o do Congresso (Legislativo).

Faltava o Judiciário, que no glorioso 27 de agosto entrou na cena.

Com a não pronúncia do ex-ministro Antonio Palocci, o Supremo Tribunal Federal transformou o que era movimento de governo em estratégia de Estado.

Não apenas é proibido investigar denúncias ou fatos delituosos. É proibido inserir esses temas na agenda nacional, em qualquer de seus poderes, pois eles não aconteceram.

Nenhum deputado foi flagrado recebendo dinheiro do mensalão, porque não houve mensalão. Ninguém recolheu recursos para pagar o mensalão, porque não houve mensalão.

Renan não usou o amigo para pagar a pensão alimentícia da filha, pois não tinha dinheiro para isso e porque isso não ocorreu. Não tem fazenda, plantel bovino ou apartamentos, pois não tem recursos para tal.

Sarney não usou de atos secretos para indicar ou nomear ninguém, pois esses atos não existiram nem existem. Não tem que explicar nada, porque nada aconteceu.

Palocci não mentiu à Comissão da Câmara dos Deputados, ao dizer que jamais compareceu à casa conhecida como República de Ribeirão Preto, porque foi inocentado pelo Supremo de ter violado o sigilo bancário do caseiro Francenildo.

E assim vamu nóis. A ética das coisas é substituída por essa "coisa" da ética.

Não existe inversão de valores, porque não mais existem valores. Exceto, é claro, aqueles passíveis de mudarem de mãos ou de bolsos.

Esta situação pode colocar a nação — entendendo essa figura como a integração do governo, do Estado, do país físico e do povo — num terreno pantanoso, entre a negação, a loucura e a mentira.

A negação é uma ação psíquica inconsciente utilizada pela mente como defesa de angústia intensa perante um fato que, embora ocorrido, não pode ser reconhecido como tal. A loucura estaria num estágio mais avançado da negação, onde não é possível conhecer da realidade e, por isso, ela não pode ser reconhecida. Quem não conhece não pode reconhecer.

No caso da mentira é diferente. A mentira é antes de tudo uma ação antieconômica da mente, pois ela precisa trabalhar conscientemente duas vezes: a primeira para saber/conhecer e a segunda para negar o sabido/conhecido. Como ambas são ações conscientes, exigem um grande gasto de energia psíquica, associado aos gastos energéticos físicos, como os tremores musculares, a sudorese, a agitação do corpo e das mãos e a dificuldade de fixação do olhar, entre outros sinais de desconforto. São poucos os mentirosos profissionais que conseguem manter a placidez e a imobilidade.

Se o governo e o Estado já estão cooptados e o país não fala, apenas o povo ainda é o elemento de resistência. A continuarem essas práticas, o povo se acumpliciará, não por opção, mas pelo bombardeio incessante da informação deturpada, e aí a música de Chico Buarque terá novo sentido: "Quem jamais esquece não pode reconhecer".

Então não nos restará alternativa a não ser a de ser uma nação de mentira.

Psicanalista, é membro associado da Sociedade de Psicanálise de Brasília

Fonte: Correio brasiliense Via Blog Dois em Cena.

.......

De Sylvain Levy

Violência e Poder

http://www.spbsb.org.br/forum2/textos/violencia_poder.pdf

Pense grande, faça pequeno

http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=25724

Poder,sofrimento psíquico e contemporaneidade

http://www.spbsb.org.br/forum2/textos/poder_sofrimento_contemp.pdf